Quando se fala em estabilidade financeira, é importante ter em mente três fatores fundamentais: patrimônio, reserva financeira e recursos para viver com qualidade de vida. Este cenário possibilita ao indivíduo a conquista de um legado de investimento, uma poupança de segurança e capital para momentos de lazer, caracterizados como benefícios do planejamento a longo prazo, assunto que abordamos neste link.

Com este objetivo, a maior dificuldade é dar o primeiro passo para a economia da renda obtida. Atentar-se à educação financeira com uma planilha de orçamento organizada e informações completas sobre quanto se recebe todo mês e quanto gasta, é fundamental para obter controle sobre a sua situação econômica.

Feito isso, o segundo passo é incluir a parte do dinheiro destinada para a poupança dentro das contas fixas. Com o passar do tempo, o processo de economizar se tornará um hábito. Para ajudá-lo nessa organização, listamos algumas dicas fundamentais na hora de poupar.

Separe as contas fixas dos gastos extras: Para iniciar o controle de gastos, é necessário conhecer quais as despesas que necessitam ser pagas mensalmente, para então determinar um valor máximo a ser gasto com despesas extras, que não ocorrem em todo mês e que podem variar muito o valor. Tenha em mente que alguns gastos fixos tendem a aumentar, de acordo com o período.

Estabeleça o valor a ser poupado: Faça isso com base na sua renda mensal. O valor deve ser cerca de 10 a 15% do seu salário. Caso não seja possível iniciar com este valor não tem problema, mas tente evoluir a cada mês, respeitando-o como se fosse uma despesa fixa. É fundamental se policiar para guardar o dinheiro com disciplina, assim que receber o pagamento.

Trace objetivos por períodos: Determinar um objetivo para o dinheiro poupado é uma estratégia eficaz na hora de economizar. A meta pode se basear em projetos de curto, médio e longo prazo, para que você consiga enxergar a utilidade das economias, mas continue poupando recursos para o futuro.

Corte os gastos desnecessários: Esta é a etapa mais complexa, em que se faz necessário evitar gastos impulsivos. Evitar andar com dinheiro na carteira ou limitar o uso do cartão de crédito somente para situações de emergência, podem ser uma alternativa para diminuir as compras desnecessárias.

Controle os gastos de cada mês: Para ter o controle sobre as transações realizadas a cada mês é necessário acompanhar seus rendimentos. Neste link a gente dá algumas dicas de como fazer isso. Por isso é importante manter o hábito de registrar absolutamente tudo o que se gasta. Usar um aplicativo para isso traz praticidade e facilita a análise das despesas, para saber se estão de acordo com seu planejamento.

%d blogueiros gostam disto: