O que você faz para organizar e usar o seu dinheiro é o que chamamos de educação financeira. Segundo a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o hábito é “o processo mediante o qual consumidores e investidores financeiros melhoram a sua compreensão sobre produtos, conceitos e riscos financeiros”.

Assim, ter educação financeira é o mesmo que ter conhecimento, habilidade e organização para tomar decisões financeiras responsáveis, que influenciem em ações efetivas para melhorar o seu bem-estar financeiro. Neste processo, o primeiro e fundamental passo é organizar os gastos e rendimentos de maneira eficiente. Nós já falamos sobre isso neste texto.

Colocar todas as transações financeiras em planilhas é importante, mas a educação financeira se expande para todo o comportamento em relação ao dinheiro. Para ajudar você neste processo de mudança, listamos algumas dicas de hábitos  que vão te ajudar a encaixar os gastos no seu orçamento, e possibilitar a realização de seus sonhos:

Fique de olho nos pequenos gastos
Faça escolhas sobre as atividades do seu cotidiano, lembre-se que a sobremesa de hoje pode te impedir de curtir melhor o fim de semana. Tenha sempre em mente que esses gastos podem influenciar na diminuição de recursos para poupar ou quitar gastos fixos.

Planeje os gastos
Planeje com antecedência a forma como seu dinheiro será usado no próximo período, de acordo com o seu padrão de pagamento (semanal ou mensal). Dessa forma você tem uma visão mais ampla de para onde vão seus recursos.

Preveja imprevistos
Faça a reserva de capital para situações emergenciais, como desemprego e doenças. Neste item você pode incluir também a estruturação de um plano de aposentadoria privada.

Estude para investir
Estude o mercado financeiro, que muda constantemente, para escolher as melhores soluções financeiras de rendimento para o dinheiro poupado, de acordo com o período em que ele ficará guardado.

Conquistar a independência financeira possibilita ao indivíduo liberdade total de escolha sobre como utilizar os recursos existentes. Esta etapa da educação financeira pode ser obtida a médio e longo prazo, quando, além da aposentadoria, os recursos e investimentos que foram feitos no passado passam a disponibilizar lucros e rendimentos.

%d blogueiros gostam disto: