O maior desejo de grande parte da população brasileira é adquirir uma casa própria. Mas para realizar este sonho é necessário integrar o hábito de poupar no cotidiano, além de elaborar um planejamento detalhado sobre como aproveitar os recursos existentes para evitar um financiamento extenso que comprometa grande parcela da renda mensal.

A aquisição ideal da casa própria deve ser feita com pagamento à vista, afinal a quitação do valor total no ato da compra pode gerar descontos consideráveis. No entanto, optar pelo financiamento imobiliário pode ser uma alternativa financeiramente saudável quando a despesa pode se encaixar ao estilo de vida do comprador.

Planejamento
O primeiro passo para a compra é juntar dinheiro para dar a entrada no financiamento, já que a maioria das linhas de crédito permite financiar até 80% do valor do imóvel. O dinheiro pode ser poupado ou investido em alternativas de renda fixa e/ou que tragam poucos riscos aos recursos.

Também é importante direcionar parte dos investimentos para as despesas de escritura e documentação. O comprador terá de pagar o ITBI (Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis), além dos custos com o cartório e possíveis cobranças aliadas ao financiamento.  Com o planejamento bem preparado e os recursos disponíveis, chega a hora de definir a melhor forma de financiamento.

Consórcio imobiliário
Essa é uma das melhores opções para financiar a casa própria, mas limita quem tem pressa em adquirir o imóvel, pois o interessado pode demorar a ser contemplado com a carta de crédito. Os benefícios se estendem pelo índice inferior de taxa de juros, a possibilidade de usar o FGTS para dar lances e ser contemplado com a carta de crédito, e o prazo de pagamento, que costuma ser menor em relação aos financiamentos que duram até 30 anos.

Financiamento bancário
Essa opção pode ser uma boa alternativa para quem já possui uma conta corrente, poupança ou aplicações em instituições financeiras. O financiamento imobiliário mais popular é praticado pela Caixa Econômica Federal. A principal vantagem é que o comprador pode se mudar assim que o imóvel estiver disponível, mas pode ser necessário pagar longos anos pelo empréstimo.

Financiamento com a construtora
Essa alternativa é indicada quando o comprador pretende quitar as parcelas em um período pequeno, considerando que as taxas de juros anuais costumam ser maiores que as dos bancos. A vantagem dessa modalidade de empréstimo é a possibilidade de dar uma entrada pequena e negociar os períodos de pagamento diretamente com a incorporadora.

%d blogueiros gostam disto: