Este mês o Brasil realiza eleições para presidente, governadores, deputados estaduais, deputados federais e senadores.  Neste período a economia tende a ser abalada pelo clima de instabilidade política gerado por planos de governo tão distintos entre cada candidato.

Em um cenário de possíveis diferentes contextos econômicos, a proximidade do período eleitoral influencia no aumento das incertezas acerca do futuro próximo da economia. Por este motivo, nos meses que antecedem as eleições, empresários, investidores, empreendedores e cidadãos comuns seguram suas decisões em relação ao dinheiro à espera do resultado sobre quem governará o país.

Se a expectativa pelos novos condutores políticos impacta toda a economia, em 2018 ganha atenção especial. No momento, após dois anos de recessão, a economia passa por uma recuperação, com o crescimento de 1% do PIB em 2017 e previsão de 3% em 2018. Ainda que a taxa seja considerada baixa, outros indicadores importantes alcançaram níveis positivos, como a inflação baixa em 2,95% e a taxa de juros em 3%.

As incertezas que rondam o período eleitoral impactam muitas frentes. Todo investidor sabe que períodos eleitorais exigem uma atenção especial na hora de aplicar o seu dinheiro, sendo necessário levar em conta o impacto que cada possível resultado político teria em suas aplicações.

Desta forma, grande parte das empresas adiam suas decisões de investimento, impactando em possíveis oportunidades de novos empregos. As consequências se estendem também para o aumento da taxa de juros, que atinge os funcionários e empresários com financiamentos bancários, e para a instabilidade da moeda estrangeira, que dificulta o acesso a insumos importados, encarecendo o processo industrial e a compra do consumidor final.

Fato é que, passado o processo eleitoral, o futuro governante detém a responsabilidade de reconduzir a trajetória da economia rumo ao desenvolvimento depois de um período de dúvidas e indefinições. A expectativa é que o resultado das eleições impulsione o movimento de recuperação, oferendo melhores cenários no campo econômico.

%d blogueiros gostam disto: